Depoimento sobre caso de Constipação Infantil

Psicóloga Curitiba

Depoimento sobre caso de Constipação Infantil

A., 3 anos e 6 meses.

1a sessão
Os pais trouxeram A. com a seguinte queixa: “há um ano ele não faz cocô a não ser com o uso de medicamento e, algumas vezes, tivemos de levá-lo para o hospital porque nem com medicamentos ele consegue”.

Já haviam o levado para médicos, psicólogos e psiquiatra. Queriam tentar tudo que fosse possível. Espontaneamente relataram o que consideravam as possíveis causas: o casamento era instável, já tinham se separado quatro vezes e retornado. antes da constipação começar A. passou por uma cirurgia para fimose.

Não havia consenso sobre os limites dados para A. Durante os primeiros 30 minutos da consulta A. ficou no colo da mãe. Durante este período, sempre que pude, fiz as estimulações próprias do EMDR. Nos últimos 15 minutos revelou algum interesse pelos brinquedos. Quando a sessão estava acabando o convidei para guardar os brinquedos comigo, ele se afastou e foi para o colo da mãe. Durante toda a sessão ficou calado. Dois dias depois da consulta o pai ligou dizendo que ele tinha feito cocô sem nenhuma necessidade de medicamento!

2a sessão
Relato da mãe: “na noite depois da consulta ele acordou assustado falando que viu a ‘roda branca’ e disse o nome de uma prima várias vezes. Dois dias depois fez cocô e no final de semana também.” A família recebeu duas visitas no final de semana e A. as recebeu falando eufórico ‘eu fiz cocô, eu fiz cocô!’. A mãe também o percebeu um pouco mais solto, disse que quando o levava ao parquinho ele não saía de perto dela, mas depois da sessão ele se afastou um pouquinho e ficou observando as outras crianças.

Nesta sessão ele também ficou a maior parte do tempo no colo da mãe mas se mostrou mais disposto a brincar e cooperou na hora de guardar os brinquedos. Sempre que pude fiz as estimulações do EMDR. Permaneceu calado o tempo todo.

3a sessão
A mãe disse que ele passou a semana mais irritado e retraído, não fez cocô espontaneamente. A. se soltou durante a sessão e me deu uma canseira, movimentou-se bastante no consultório correu e brincou, verbalizou um pouco. Fiz EMDR a maior parte do tempo. Foi mais cooperativo e expressivo. A mãe comentou que ele tinha medo de tomar banho, especialmente da água que saía do chuveiro.

4a sessão
A mãe relatou que ele fez cocô espontaneamente 3 vezes na semana e interagiu com as crianças no parquinho. Pudemos interagir mais e ele verbalizou bastante. Continuei aplicando o EMDR. Esta foi a última sessão, seus pais não puderam mais trazê-lo. Quando entrei em contato com o pai para falar sobre este caso clínico no site, ele disse que desde que interromperam o tratamento ele evacua, em média, de dois em dois dias: os resultados mantem-se há meses.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *