24 anos, arquiteta

“Iniciei o tratamento com a Giovana por outro motivo, mas em uma das consultas mencionei a ansiedade que sentia ao pensar que em algumas semanas estaria dentro de um avião por oito horas. Eu havia passado por uma experiência traumática há mais de cinco anos e, desde então, o meu medo de voar vinha aumentando.

Tinha vergonha da situação e mais receio que o medo aumentasse a ponto de impedir viagens no futuro, inclusive a trabalho. Decidimos conversar sobre o assunto; foi bastante difícil no começo. Eu sabia que era necessário superar o medo, mas era desconfortável me lembrar de tudo, e algumas vezes me senti incapaz de superar a situação. De qualquer modo, queria evitar que aquela ansiedade me dominasse. Eu sabia que a única maneira de melhorar seria enfrentando o problema na terapia e decidi fazer isso por mim.

Foi duro ‘cutucar a ferida’, mas tive paciência de esperar pelo melhor e hoje entendo como valeu a pena. Depois de alguns meses de tratamento, a viagem que me preocupava/angustiava foi muito tranquila e tenho planejado outras viagens sem receio… e com a confiança de que cada vôo será melhor.

Não podia permitir que algo que estava no meu imaginário me impedisse de aproveitar oportunidades e hoje me sinto orgulhosa por ter admitido e enfrentado o medo de avião.

Não só com relação a isso, mas também em outras situações que venho tratando com a Giovana, percebo como estou desfrutando mais da vida, conhecendo melhor minha personalidade e história, e o melhor: me sinto estimulada a superar inseguranças e otimista perante o futuro.”

*Todos os depoimentos e casos clínicos tem autorização expressa dos pacientes ou de seus responsáveis.